sábado, 18 de junho de 2011

Marchar uma ova!

Agora virou moda "marchar".

Tá descontente com seu chefe, mesmo que ele banque teu seguro-saúde? Marche!
Quer fumar maconha livremente na faculdade enquanto mata aula? Marche!
Seu professor te encheu de trabalho e prova e você ficou de recuperação? Marche!
É a favor da homofobia e quer por na cadeia que é contra? Marche!
É a favor do aborto e contra a pena de morte? Marche!
É contra as sacolinhas de mercado? Marche!


As marchas estão a todo vapor: Marcha da Maconha, Marcha da Liberdade, Marcha da Diversidade...
São aderidas, em sua maioria, por jovens que preferem o bar à faculdade, que desejam ser livres mas não abrem mão de suas mesadas no fim do mês. Nada contra bares ou mesadas. Mas me parece fácil demais marchar pela avenida Paulista ou  avenida Nações Unidas e não enxergar um palmo à frente do nariz.
Me lembro de uma passagem insólita de minha vida, quando acreditava em ladainhas como essas. Fui participar do 2o Forum Social Mundial. Na época cursava o segundo ano de História na UEL e acreditava que marchas e Fóruns poderiam mudar o mundo. Na verdade acho que foi ali mesmo que comecei a perceber que isso era um grande engodo. Na abertura do Forum todas as pessoas que estavam no acampamento do evento foram conclamadas a participar da Marcha dos Pelados. Sim, isso mesmo: marchem pelo direito de andar nú! Eu fiquei de longe, observando aquela patifaria que não tinha outro objetivo a não ser a mais pura falta de objetivo. Depois desse episódio não demorou muito tempo para que eu percebesse que realmente esse tipo de coisa não dava em lugar algum. Ufa.
As marchas nunca fizeram nada pelo Brasil. E antes que um desavisado me diga que os Caras-Pintadas tiraram o Collor, eu aviso: nada acontece dentro do Congresso que não seja desejado dentro do Congresso.
Marcharam pela saída de Sarney. O que aconteceu? Nada.
Alguém marchou pela saída de Hadad? Nem adiantaria.
Querem liberdade? Pois estudem para isso. Se há algo que combata (ou pelo menos tenta combater) a injustiça e quiçá o preconceito é o debate e a sabedoria.
Quer mudar o mundo?
Marx mudou e deu em genocídio.
A Revolução Francesa mudou e deu no nazi-fascismo.
José Ortega y Gasset , em seu livro "A Rebelião das massas", já dizia: estamos no império do homem-massa, homogêneo e desprovido de passado.
Eis o porquê do interesse e aderência das marchas.
Acreditam marchar pela liberdade, mas na verdade são ovelhas que tentam igualitarizar a todos. Massificar.
Marchas: tô fora!

Esta é a única marcha que eu apóio.

84 comentários:

Anônimo disse...

a velha história que são formadas apenas por jovens arruaceiros, pelo que vi na internet, na espanha as marchas eram compostas por pessoas de todas as idades e profissões. conservadores como você estão fazendo de tudo para difamar ou ridicularizar todo tipo de manifesto social.

Anônimo disse...

vivemos num sistema sem genocidios, e perfeito, se outros sistemas terminaram em genocidio, o capisatalismo não ta muito longe disso. hehehe

Anônimo disse...

viva a marcha dos pelados!

Mateus disse...

as marchas podem não mudar o mundo, mas o povo pode ocupar o espaço publico pra dizer o que querem. se as marchas são tão inofensivas, porque os conservadores se irritam tanto com as marchas?

Anônimo disse...

engraçado sua histeria contra as marchas.

flávia disse...

Para qual anônimo respondo primeiro? Rs
Já disse aqui uma vez e repito: o termo conservador não me desagrada mas tem que ser referente a alguma coisa; jogado assim na frase fica vazio...

As marchas não resolvem nada, apenas acham que resolvem. E isso é irritante e bobo (e as vezes engraçado). Só.

Em relação à idade, os jovens ainda tem a desculpa de serem jovens e por isso isso mesmo menos sábios (ou nada sábios). Se pessoas com mais de 30 anos ainda participam disso, então não tem mais solução: caso perdido!

É...a histeria é natural das mulheres, você não sabia, caro anônimo?

Anônimo disse...

não é pra resolver nada. é apenas pra manifestar o que querem dizer. o espaço é publico, a marcha é valida. pode se pensar a marcha dos pinguins relacionado com as marchas dos seres humanos (bichos) lutando por sobrevivência, como os pinguins, percebem que trabalhando em equipe se tem mais força para gerar vida, é um belo exemplo para os seres humanos, mostra que não só as fêmeas, mas os machos também cuidam diretamente dos ovos - não só dando dinheiro. engraçado também, quando o povo não protesta nada, é porque é um povo burro, sem interesse por política, preguiçoso, quando vão as ruas são jovens arruaceiros, vagabundos, sem sabedoria.

Mateus disse...

ser sábio é pensar como vc e o pondé hahaha, ta bom.

Anônimo disse...

A tal sabedoria que você tenta colocar para as pessoas de mais de 30 anos deve ser como Schmidt argumenta em seu livro Mentes disciplinadas, o que faz profissional moderno não é conhecimento técnico, mas “disciplina ideológica”. O profissional "sábio" de mais de 30 anos deve saber que “Tomar partido” é anátema, e sabe nunca desafiar a “ideologia incorporada do status quo”. O que importa é a “atitude certa”.

World Music & Cult disse...

Marcha my ass!
Sucks!!!

Concordo que marchar é modinha é só enche o saco! Muito holofote pra pouco conteúdo.

Credo! até parece que agora o proibido é ñ marchar!

... NÃO CONFIO em “vítimas”...

Nunca existiu na história uma sociedade com tanta Bunda molísse como agora.
Nao pode rir, nao pode xingar, nao pode, nao pode discordar de tanta babaquisse em nome de "liberdade".

...Pessoas que se dizem defensoras de “uma sociedade melhor” ou da “liberdade igual para todos” são autoritárias e são as que primeiro aderem à violência contra a liberdade de fato e contra aqueles que pensam diferente delas. Quer uma dica? Quem usar muito expressões como “repúdio”, “isso é desprezível”, “interesse coletivo” “estou indignado”, “preconceito”, não merece confiança...

flávia disse...

Mateus: se você o diz...rsrs

Anônimos: falo de sabedoria, conhecimento e maturidade. mas tem gente que continua a acreditar nessa mesmice de querer mudar o mundo por marchas até o fim da vida, não cai na real. Esse citado livro esquerdológico só reforça minha ideia sobre isso...

Em relação aos pinguins, foi apenas uma metáfora de um bom filme. Se o pinguim te serve de exemplo, good for you!
Mas o meu maior estranhamento é entender: pq os anônimos se preocupam tanto com este blog tão careta e conservador? Que postem - anonimamente - em blogs que lhes interessem.

flávia disse...

André: concordo plenamente. é o politicamente correto reinando.

World Music & Cult disse...

Hoje o facísmo é velado e se esconde atrás de gente indignada, em discursos "esclarecidos" dos "intelectuais"; ou em sala de aula de uma universidade.
Pessoas "de bem" que quer discutir no plenário o "direito de ser feliz", gente que se preocupa com o futuro do planeta e quer salvar o mundo, coordena ou é coordenado a se agregar numa chapa política (esquerda) do seu primeiro ano de universidade (regado a muita maconha e amor a luz interior, mas sem carne, claro, porque mata bicho e faz mau para a matéria que prende alma). Lembremos que de Hitler a Mussolini, todos eles também queriam salvar o mundo. Salvar o mundo é o princípio ativo do facismo. Nao importa a época.


Hoje tudo é bullying e preconceito. Mera "neo-esquerda pedagógica". Coisa típica de 1ºano de Universidade,coisa de um Jovem coração.

Bunda Molisse.. Bunda molisse!

Eu sou André Alcântara ( Ponho minha cara a tapa).

Anônimo disse...

claro, a classe dominante com medinho, agora não podem mais humilhar ninguém - "bosta, não vou mais poder xingar minha empregada", agora as minorias ganharam força. os seres humanos valorosos que sobrevivem sozinhos na natureza, não querem saber de trabalho coletivo - “interesse coletivo”, compraram a ideia do individualismo barato. sozinho você nem comeria, e não se vestiria. continuo escrevendo aqui pra fazer contraponto mesmo. em relação aos pinguins, não é apenas um filme bom, é um filme mostrando como animais - como os seres humanos - sobrevivem no mundo cão, agora se você não consegue fazer uma ligação entre os pinguins e os seres humanos, é melhor ficar com seu pensamento pequeno de que é apenas um bom filme. eu não confio em quem usa termos do tipo "esquerdológico", "filhote de stalin", "politicamente correto reinando", alguém intolerante que não merece confiança. como já disse, modinha ou não, marchas são pra expressão e não pra mudar nada (revolução), mas a histeria mostra que ficam com medinho disso acabar alavancando algo maior. vocês que sabem usar termos em inglês, já não nos intimidam mais.

Anônimo disse...

mas você foi professora de padres né, como discutir com alguém com idéias embutidas de uma instituição - igreja católica - que quer mais é que o povo fique tapado e burro. apenas seguindo o curso.

Anônimo disse...

e sobre os textos 'direitológicos'? hahaha

Leandro Correia disse...

"Acreditam marchar pela liberdade, mas na verdade são ovelhas que tentam igualitarizar a todos. Massificar."

Não vejo desta forma, igualar a todos, e sim mostrar que existem diferenças, mas que podemos viver tranquilos com essas diferenças, a vida continua. E como já disseram, acho as marchas válidas, e o espaço é publico.

E sobre genocídios, será que estamos fadados a eles? Fica o link de um vídeo [http://www.tedxamazonia.com.br/tedtalk/felipe-milanez] de Felipe Milanez, cientista político, numa palestra falando sobre um grande genocídio brasileiro.

flávia disse...

Ser professora de padre não faz de mim uma católica (e não sou). É esse tipo de pensamento medíocre que reina nas ditas marchas...vê-se logo o emburrecimento e o preconceito que giram em torno disso. E ainda chamam a outros de fascistas...hahahahahaha.

Já disse e repito: se não é apto para colocar o nome numa parca discussão virtual, imagine o resto.

Leandro, verei o video com calma depois.

André: isso aí, bota a cara pra bater!

World Music & Cult disse...

Ao anônimo mais revoltado.

"continuo escrevendo aqui pra fazer contraponto mesmo" ...

Piada né irmao? Se você ñ reparou, vc faz parte da maioria dessa pequena divergência. Aliás você é muito partidário brother.

O que faz você pensar que temos medo de esquerda? O que faz vc pensar q somos de direita? rss. O que faz vc pensar que quero xingar empregada (?) se eu nunca tive uma? rsss. Uma incoerência ser tao partidário e nem colocar seu nome. Isso sim é medo.

‎"Seu Cristo é judeu. Seu carro é japonês. Sua pizza é italiana. Sua democracia grega. Seu café brasileiro. Seu feriado, turco. Seus algarismos, arábicos. Suas letras, latinas. Só o seu vizinho é estrangeiro" (Bauman) ...


André Alcântara.

Roberta disse...

Pelo que vejo, não é só no Brasil e não só jovens participam das marchas - http://bitaites.org/porreiro-pa/entretanto-no-berco-da-civilizacao/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+bitaites%2Fblog+%28Bitaites%29 - Mas quem quer viver a partir apenas do ponto de vista do próprio umbigo e repetindo o que os outros ('intelectuias' conservadores) dizem, conseguem viver numa boa. E claro sem pensar em interesse coletivo, pois quem quer se 'dar bem na vida' só pode se preocupar consigo mesmo. "Hoje tudo é bullying e preconceito." - pros preconceituosos isso é tão ruim.

flávia disse...

Recadinho aos anônimos: só publicarei quem estiver a fim de se identificar. Nerm ao mesmo lerei se a publicação for anônima.


Roberta: pior ainda se não são apenas jovens. já o disse aqui. se dar bem na vida é não ter ninguém te enchendo o saco pra participar dessas marchas bobas. vá, marche. mas não tente me convencer que isso serve para todos ou tenha utilidade.

World Music & Cult disse...

... é hilário como debater idéias contrárias sempre acabam dando voltas chatas e cegas ... Enfim...
Daria pra Responder só usando o Ctrl C Ctrl V. rssssssss.

Enfim,, vamos lá ...
Roberta.

Eu acredito em vida coletiva. Não em marchas.

Porque ao invés de marchar o povo não vai ler, vai estudar (de verdade), escrever críticas que podem clarear pensamentos.

Marchar sim é rebanhar. É "querer mais é que o povo fique tapado e burro. apenas seguindo o curso".Como vc mesmo disse.

("Hoje tudo é bullying e preconceito."
- PROS ...PRECONCEITUOSOS ISSO É TÃO RUIM).

1º A Problemática da banalização da palavra bullying e preconceito e o seus verdadeiros sentidos, está no fato de criar uma sociedade engessada e mentirosa. Tão quanto outros modelos de sociedade. Pior que

Quer ver algo preconceituoso?
Leia com calma os seus comentários e dos anônimos em fúria.

E numa boa, ninguém vai convencer ninguém aqui.
Cada um é responsável pelo que crê. Disse Sartre.
Cada um que pague o seu preço por ser livre!

Bom, a partir de agora será só Ctrl C, Ctrl V,, sério!

Dona Inês disse...

publico só texto do ponde praticamente, o cara é declarado conservor, eu mantenho discurso conservador, mas não sou conservador. claro.

André Alcântara, seu discurso é tão partidário quanto aos dos anonimos.

não to tentando convencer ninguém, só estou usando seu blog pra defender outros pontos de vista. você escreve pra você mesma?

João disse...

tem um discurso impregnado de preconceitos, mas quando um 'anônimo' expressa a outra face da moeda, vocês se dizem vitimas de preconceito.

flávia disse...

"Dona Inês": me desculpe, mas não consegui entender seu texto.Confuso, sem pontuação... Afinal, pra quem vc escreveu? Para mim ou para André? Vc quis dizer que eu só publico coisas do Pondé? Sim, correto. Que ele é conservador? Depende do que se quer conservar. Eu não tenho problema algum em ser chamada de conservadora, desde que se tenha parâmetros para isso.
E, levando-se em conta que o blog - apesar de estar em espaço público - é privado, escrevo para quem eu quiser.


João: melhor fazer como alguns, inventar um nome ao menos para poder entrar no debate. é o mínimo.

Roberta disse...

André Alcântara, o povo vai as marchas porque já leu, já escreveu, enfim já estudou de verdade. Clareou suas idéias e perceberam o quanto estão sendo enganados. A rede globo já não é mais a única forma de receber informação.

As marchas não são pra engessar, mas quebrar os gessos que já existem - no meu ver extremismo em geral é ruim. Não somos livres - Pra que pagar um preço por algo que não temos?

Se você acredita em vida coletiva, porque não acredita em termos do tipo "interesse coletivo"?

flávia disse...

Roberta. Se a pessoa já leu, escreveu e estudou a verdade, com certeza ela descobriu o engodo desse papo doutrinário. Digo isso por causa própria. Como eu, muitas outras pessoas já passaram por isso,como Olavo de Carvalho, Paulo Francis e outros nomes de peso e grande conhecimento.

World Music & Cult disse...

Rsssssss>
Marchar é um turbilhão seguindo 1/2 dúzia de "lideres" que sonham estar fazendo "justiça". Mas essas "justiças" Todas são aspirantes a ditaduras.
Se você não entende assim, é um direito seu, ou melhor, uma condição.

A gente se conhece tanto tempo né Roberta? Legal que você ainda lembra ... no que eu creio, no que eu faço, como eu levo minha vida.
Aliás, lembra tanto que acho que você sabe mais da minha vida do que eu.
Entre o coletivo reacionário, prefiro o indivíduo, o "outro" que Levinas falava.
"...A coletividade em que eu digo ‘tu’ ou ‘nós’ não é um plural de ‘eu’. Eu, tu, não são indivíduos de um conceito comum.(Levinas)

A pluralidade enfraquece as características do individuo, seja uma qualidade ou seja uma dor.

Sobre preconceito.
Há uma grande confusão entre, direitos e privilégios.

Que atire a primeira pedra quem não tem preconceito. Ou vai me dizer que você não tem preconceito? Ou vai dizer que os que marcham não tem preconceito?

Mentir a respeito disso é tornar a solução mais distante.

Desculpe,Não sou obrigado a concordar com nenhuma ideologia. Preciso respeitar o indivíduo.

World Music & Cult disse...

Roberta ...
"no meu ver extremismo em geral é ruim".

...Seus comentários säo extremistas.Rssss.

Rob: "porque não acredita em termos do tipo "interesse coletivo"?

Eu sei bem o que eu creio sobre INTERESE COLETIVO. O me intriga é
O que será q você sobre "interese coletivo! ...

Roberta disse...

Flávia, seu discurso, e o que você posta aqui no blog, também é de certa forma doutrinatário. Não existe "a verdade" absoluta.

André Alcântara, acho que estamos falando de marchas diferentes - pelo que tenho acompanhado das marchas não vi nada com pretensões de ditadura. Hoje a ditadura é velada, você deve seguir certos padrões de comportamentos (sexualidade, estilo de vida, corte de cabelo, roupas, etc.) porque são 'impostos' - O que tenho visto nas marchas é a quebra disso, pessoas buscando sua autonomia. Se você esta numa posição confortável e não precisa reivindicar nada, tudo bem. Sobre preconceito todo mundo tem algum tipo de preconceito, mas é necessário xingar/bater em alguém porque você tem algum tipo de preconceito? Não é melhor pensar, e trabalhar seu preconceito dentro da sua cabeça? Somos construídos em ambientes e de formas diferentes. O mais interessante não é pensar que todo mundo tem um tipo de preconceito, mas sim quem é que sofre preconceitos na nossa sociedade.

Gilda disse...

Parece que homens, brancos, heterossexuais não entendem muito sobre preconceito.

Genival disse...

Ninguém é mais escravizado do que aquele que falsamente acredita ser livre.

flávia disse...

Claro, ao menos é a doutrina que escolhi depois de ter experimentado outras.
Prefiro a liberdade à igualdade, como já diria Tocqueville. Mesmo que eu escolha não gostar de marchas, de preferir uma marca a outra, um tipo de comida com nome estrangeiro ou no matter what. Prefiro ter escolhas.

Roberta disse...

Pois é, é isso que a galera vai fazer nas ruas, marchando pelo direito de ter escolhas. Se você tem escolhas consideradas "normais" pelo status quo atual, você esta na melhor. Mas se por acaso suas escolhas fogem do padrão, você esta ferrado.

World Music & Cult disse...

Rob. Falamos das mesmas marchas! Certamente. Falo sobre o facísmo do bem. Da ilusäo á hipocrisia.

(texto de Rodrigo)
http://escrevedores.wordpress.com/2011/06/20/a-%E2%80%9Clucianohuckzacao%E2%80%9D-da-vida/

... Não sei se vocês perceberam, mas o mundo anda meio chato. Parece que as pessoas ainda não estão preparadas para a instantaneidade das informações e a mistura de culturas que nosso momento histórico vive. A internet, por exemplo, oferece a total liberdade de expressão (em tese) e é palco de muitas idéias, nem sempre aproveitáveis, mas sobre todos os assuntos.
Mas, ao mesmo tempo que existe tamanha liberdade, também há o medo de ser punido por alguma opinião considerada preconceituosa ou “politicamente incorreta”. Rá! Cheguei aonde eu queria! As pessoas estão cheias de “dedos”, com medo de serem sinceras. Isto é decorrência de uma imposição social que força as pessoas a camuflarem seus pensamentos com medo de serem rotuladas como grosseiro, ou preconceituoso.

...Esta ditadura dos eufemismos acaba tornando o que é simples em penoso pra quem fala e ouve. As pessoas buscam uma forma mais “carinhosa” pra falar ou se referir a alguém: o gordo vira “cheinho”, o negro vira “moreno”, a empregada doméstica vira “secretária”. Não há preconceito racial nenhum em falar Negro! Aliás é mais bonito, e os negros todos têm orgulho de sua raça: Negra! Empregada doméstica é uma profissão honrada como qualquer outra! O eufemismo sim, este é preconceituoso...

Tenho muito a revindicar! Principalmente contra essa nova moda hipocrita de "bem".
Se vc entendeu que eu quero ter direito de xingar ,bater ... rss.
Acretido que vc nao eh uma boa entendedora. Por isso que ja estou ficando com sono ... rss.

Qto ao Genival, aos Joaos, zés, anonimos com nome. Argumentos rasos e auto incriminativo! rssss
...Risos ...

Daqui a pouco vai aparecer a Matita pereira aqui, qta imaginaçao pra nomes!

World Music & Cult disse...

Flávia,Se seu texto era provocar-los você teve êxito!

Ctrl c, e Ctrl V ...
Pessoas que se dizem defensoras de “uma sociedade melhor” ou da “liberdade igual para todos” são autoritárias e são as que primeiro aderem à violência contra a liberdade de fato e contra aqueles que pensam diferente delas. Quer uma dica? Quem usar muito expressões como “repúdio”, “isso é desprezível”, “interesse coletivo” “estou indignado”, “preconceito”, não merece confiança.

Roberta disse...

André, ta um porre mesmo isso, posso repetir o mesmo se você entende que as marchas são pra privar direitos. vocês são maus entendedores.

Roberta disse...

pois é, eu acho o emprego de uma empregada domestica tão honrada como qualquer outra, mas elas não são tratadas com toda essa honra no Brasil, não é difícil encontrar insultos a empregadas neste tumblog - http://classemediasofre.tumblr.com/ - nos países ricos, só os ricos mesmo conseguem ter o privilégio de ter uma empregada doméstica, porque lá elas recebem o devido salário, tem direito a férias remuneradas, décimo terceiro.

"Se vc entendeu que eu quero ter direito de xingar ,bater ... rss." - o rafinha quer ter o direito de dizer que mulheres feias se forem estupradas estão recebendo um favor - grande direito o dele.

Roberta disse...

o que dizem sobre as empregadas domésticas: http://28.media.tumblr.com/tumblr_lnia15PMov1qirrtjo1_400.jpg

Roberta disse...

inclusive neste tumblog você percebe com quanta 'honra' são tratadas profissões como, empregada doméstica, porteiro, motorista de ônibus, operadores de telemarketing ...

Roberta disse...

e o que pensam sobre os negros - http://s3.amazonaws.com/data.tumblr.com/tumblr_lne96aM0OL1qirrtjo1_1280.png?AWSAccessKeyId=AKIAJ6IHWSU3BX3X7X3Q&Expires=1309914558&Signature=sC97W1dST7A4WeXz2fW7qnOm1QM%3D - poxa, estão sendo taxados de grosseiros e preconceituosos por fazer tão comentário, tadinhos.

José da Silva disse...

Os criticos do "politicamente correto" se esquecem do contexto em que as manifestações acontecem. Esquecem todos estes anos em que lésbicas, gays, transexuais, mulheres, negros, gordos, ateus, pessoas com necessidades especiais etc, foram constantemente massacrado pela sociedade através de violência, discursos de ódio, religiões, piadinhas, falta de representatividade, preconceitos, insultos, e até leis contra.

Pode ler mais sobre isso em: http://escrevalolaescreva.blogspot.com/2011/06/eterna-parada-dos-sem-nocao.html

flávia disse...

"José da Silva": existem cotas para negros, para índios, cirurgias gratuitas para transexuais, leis que favorecem todos os tipos de minorias que já são maioria. A verdade é que hoje ser qualquer coisa fora disso já está se tornando "minoria". Só não vê quem não quer.

Roberta: uma coisa é saber que existe a pobreza e tentar acabar com ela. Outra coisa é louvá-la...ninguém quer ser "pobre com orgulho", rsrsrs.

José da Silva disse...

Flávia, cotas são medidas reparadoras e temporárias - sobre os cálculos de quanto deve ser reparado ou não, eu não sei - mas sei que não foram criadas sem estudos prévios. Cirurgias "gratuitas" para transexuais entram no acesso da população em geral ao sistema público de saúde, o que não funciona com qualidade para a população (inclusive para os transexuais) devido a má gestão e desvios do dinheiro destinados as áreas da saúde. Por séculos as minorias que você diz estar virando "maioria" foram abusadas pelo poder, agora que estão tendo espaço, você vem dizer que estão virando maioria (privilegiada) hahaha. Não é isso que eu vejo na TV, em piadinhas toscas de comediantes, comentários de políticos religiosos, etc. Isso que você diz só vê quem quer - por especulações.

Não to discutindo visão pessoal da vida, nem quero convencer alguém.

World Music & Cult disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ai ai.

Animou agora, fez rir pelo menos
(de verdade)!

Essa raiva incubada dos "modernos patriarcas" e suas sangrentas doutrinas moralizadoras,se tornou assinatura para um jorro de futilidades e novas ilusöes sem fim! Raiva essa Demodê, pq ficar com raiva das injustiças do mundo,eh a fase um dos ïnteligentinhos".

Minha previsäo é que o mundo vai ser gay daqui uns 10 anos! rss. Se depender de tamanha obrigaçäo de ser gay!

Poucas pessoas tem coragem de falar o que pensam hoje. Por conta dessa modinha do bem. Mas eu vou "fazer um contraponto" aqui!

Quer ver a coisa animar mais...
Eu sou contra o Homossexualismo.
E baseado nessa nossa discussao eu escrevi esse texto:
http://worldmusiccultura.blogspot.com/2011/07/eu-sou-contra-o-homosexualismo.html

ANDRE ALCÂNTARA.

World Music & Cult disse...

(Roberta disse)
...Se você tem escolhas consideradas "normais" pelo status quo atual, você esta na melhor...
...Mas se por acaso suas escolhas fogem do padrão, você esta ferrado...

Pergunta: E quais säo as escolhas consideradas normais de hoje?
Quem säo os "fora do padräo" de hoje?

Um desses, Gilda,animos aqui disse:Parece que homens, brancos, heterossexuais não entendem muito sobre preconceito.

Vamos inverter isso:
Parece que mulheres, negras, homossexuais, näo entendem muito sobre preconceito.

Qual dessas duas afirmaçöes você acha que causaria mais desconforto?
Qual das duas seria muito mais retalhada?

Eu sou contra discrimiçäo!!!
De Brancos, negros, homem, mulher,Homo. (ponto).

A frase da Gilda, é täo discriminaçäo quanto a inversäo dela! Mas é aceitável pela sociedade hj, normal, padräo. Porque temos alvará pra detonar o patriarquismo, visto que foi um horror mesmo.
É assim que o feminísmo é a versäo Femea do machismo.
Sera que eu estou ferrado por pensar diferente? creio que sim.
Basta perceber que tem 20 pessoas combatendo as ideias de duas.
Quem é padräo e quem é exceçäo???

Roberta disse...

Flávia: o que eu disse sobre as profissões em meus comentários, não tem nada a ver com o "louvar" a pobreza e sim com respeito a profissões que são necessárias em nossa sociedade. Não entendi direito sua resposta.

flávia disse...

Cotas são medidas de governos totalitários e populistas que querem ver as "minorias" se tornando maioria. O governo Lula inchou a classe C de casa própria (minha casa, minha vida), motorizou-a (com redução de IPI)e recheou suas vidas com eletroeletrônicos. Quem paga a conta dos inadimplentes agora?
Abuso de poder sempre existiu e sempre vai existir. Ele agora só foi trocado de mãos. O problema é que o politicamente correto mostra que agora as "minorias" tem voz e poder. E o restante que se cuide...

flávia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberta disse...

"É assim que o feminísmo é a versäo Femea do machismo."

Parece que tem uma visão distorcida sobre feminismo.

Feminismo é isso que você disse.
"Eu sou contra discrimiçäo!!!
De Brancos, negros, homem, mulher,Homo. (ponto)."

Você me parece feminista sem saber. Machismo, é achar que existe o padrão - prega o padrão, mesmo se for impondo. Feminismo é ir contra o padrão.

José da Silva disse...

"Abuso de poder sempre existiu e sempre vai existir. Ele agora só foi trocado de mãos."

Foi? Quantos deputados da bancada evangélica vemos hoje? Acho que perdemos tempo em assuntos banais. Porque os políticos "devem" salvar o Brasil inteiro, de acordo com sua crença?

Não importa porque lado você siga, sempre parece que estamos em bando correndo sem saber pra onde ir direito, e sozinhos não vamos pra lugar algum. Acho que um dos o 'erros' do povo da cidade (todos nós), é pensar que todo povo do campo não se aguenta de vontade de viver a urbanização, ter as coisas da cidade, conhecer as coisas da cidade.

Não consigo perceber esta "nova maioria" que você especula.

flávia disse...

"José da Silva": não me lembro quando inserimos no debate a discussão acerca de religião e política...
A ideia é essa mesma: não estamos indo para lugar algum.
E para perceber a força da maioria-minoria basta ter um pouquinho de conhecimento fora do senso comum. Sugiro, se estiver a fim, que leia "A rebelião das massas", de Ortega Y Gasset, que cito no texto. Comece por aí, se quiser.

World Music & Cult disse...

Feminismo é isso que você disse.
"Eu sou contra discrimiçäo!!!
De Brancos, negros, homem, mulher,Homo. (ponto)."

Só se for em outro planeta, porque na realidade o feminismo envolve questões como: carreira pessoal, cargo, salário, emancipação, jornada de trabalho era para ser luta por direitos, acabou em "disputa por poderes". Nunca vi feminista lutar por outra coisa que não mais direitos por elas mesmas.

Mas não estamos aqui para falar do feminismo. Q pelo visto você desconhece.
Aqui para ter uma idéia do que é: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=O5GWWROeXn4

Aliás,você nem comentou sobre o comentário maldoso da "Gilda".

ANDRÉ.

José da Silva disse...

Flávia, existem livros, e pessoas com títulos, falando com propriedade sobre várias coisas. Citei a bancada evangélica pra exemplificar o quanto o poder não mudou de mãos, e politica, esta inserida na discussão desde o inicio, creio eu.

Não vi muita coisa fora do senso comum por aqui.

Roberta disse...

É bem simples perceber qual é o padrão hoje. Quantas vezes você sofreu algum tipo de desrespeito por ser homem? Branco? Quantas vezes sentiu vergonha em ser heterossexual? Quantas vezes um homem é chamado de 'galinha' por ficar com várias garotas?

Nossa, esse vídeo é muito esclarecedor, agora eu sei como funciona o feminismo.

José da Silva disse...

"poucos entendiam quase nada
eu entendia um pouco menos"
Manoel de Barros

World Music & Cult disse...

Ja Sofri algum preconceito por ser homem e branco. Nada comparado ao homossexual, imagino.
Mas também eu não saio por ai com um pinto na cabeça, tetas de plástico, pericas ruivas, falando sobre sexo de forma a me exibir como eu posso provocar ou me mostrar rancor pra quem se constranger com esse
"comporta-esquiso-visual".
E outra, como ja foi dito por vocês sobre a "idiotice" de rafinha bastos: ele pode falar o que ele quiser, mas vai ter que lidar com a reação do povo. ninguém ta tirando o direito de falar, mas vai ter que aguentar criticas. não vejo problema nisso.
O mesmo serve para quem opina agressivo e se veste de pinto.

Roberta disse...

neste vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=ptvUfGbpHxU) onde mostra uma agressão supostamente por questões homofobicas, o agredido não parece estar com "pinto na cabeça, tetas de plástico, pericas ruivas" ou "falando sobre sexo de forma a me exibir como eu posso provocar ou me mostrar rancor pra quem se constranger com esse 'comporta-esquiso-visual'".

Roberta disse...

neste outro vídeo mostra o mesmo (http://www.youtube.com/watch?v=w5cT5wa4FVw&NR=1) - nada das características que você disse.

World Music & Cult disse...

1. Eu já havia assistido esses vídeos e acho um horror mesmo. Eu ñ disse q gays ñ säo agredidos por ai. Mas ñ adianta se apegar só nesses casos pra dizer que eles säo super corretos e nao ofendem ninguém.

2. Nem todo gay se traveste ou apanha. O foco da discussäo é: gays discriminam tanto quanto säo discriminados. Ofendem tanto quanto säo ofendido. Apanhar ... acho que apanham mais mesmo.

3. Parada Gay de São Paulo movimenta economia da cidade e é o segundo evento que mais rende dinheiro para os paulistanos, perdendo apenas para a Fórmula 1.

Três milhões de pessoas lotaram a Avenida Paulista durante a Parada Gay e muitos setores da economia estão de olho nesse público. Quase meio milhão de pessoas são turistas de outras cidades, estados e até de outros países.
http://www.youtube.com/watch?v=r3KnqzedIaM

Entendeu porque e$$a religiäo pega fácil?

4- ... "O Estado deve dar o direito aos gays de viverem como os héteros e mais nada. Não deve se meter a dizer o que é normal. As pessoas têm o direito de sentir o mal estar "que quiserem"...

Roberta disse...

Ok, o Estado não deve se meter e dizer o que é "normal", o mesmo cabe para políticos religiosos que tomam atitudes de acordo com suas crenças.

Roberta disse...

Aprenda de forma simples com uma criança - http://www.youtube.com/watch?v=i1jjNCwSk8U&feature=player_embedded - Agora já pode ir jogar ping pong.

flávia disse...

Você deixaria uma criança decidir quem vai pra prisão? Quem está certo ou errado?
Crianças são bonitinhas e podemos aprender algumas coisas com elas. Mas a verdade é que nós devemos educá-las e não o oposto.

Roberta disse...

então, podemos educa-las para não serem preconceituosas - homofóbicas, machistas - com mente pequena.

World Music & Cult disse...

Roberta.
Larga dessa argumentação rasa, vai estudar!
Porque você não discute naquilo que discordamos? Se fosse falar do que concordamos eu te chamaria pra um café.
Fica usando esse blá bla bla de homofóbicos, machistas.
Mera apelação sensacionalista.

Já disse e repito:
Preservar florestas, amar a áfrica, cuidar do índio, defender o negro e o pobre, uma criança de 3 anos sabe.
Vamos falar do:
Gay chato fica querendo dar mesmo quando a gente já ter deixado claro que não vamos comer.
Vamos falar do branco pobre que mora na mesma favela que o negro beneficiado pelas cotas.
Enfim...
Vamos falar: De gente como você que ainda "balbucea" as primeiras frases da "infancia intelectual":
Frases como: O capitalismo matou o mundo, o sangue dos índios foi o alicerce das nossas riquezas.
Um desenho dos símpsons é mais interessante que suas idéias.
Puro clichê de marxista.
Abre sua mente sai desse discurso batido antes de que você vire um "Hugo Chavez".
Eu não discuto mais com você.
É perda de tempo. Eu trabalho.

Roberta disse...

não tenho pretensão alguma em ser mais interessante que Os Simpsons, inclusive acho bacana o retrato caricato - arrogante, ganancioso, autoritário, egoísta - dos direitistas que Matt Groening faz através do personagem Sr. Burns.

Futurama é legal também pra ver dessas piadinhas sarcásticas sobre nossa sociedade.

Roberta disse...

"Vamos falar do:
Gay chato fica querendo dar mesmo quando a gente já ter deixado claro que não vamos comer."

Porque será que não precisamos falar disso? Você esta fora do contexto.

Pai e filho são espancados após se abraçarem - No link: http://www.cartacapital.com.br/politica/pai-e-filho-sao-espancados-apos-se-abracarem

André, seus argumentos me parecem um tanto mimadinhos. Aposto que você conhece um homem que já encheu o saco de uma mulher por ela não querer fazer sexo com ele, ou uma mulher que já encheu o saco de um homem pelo mesmo motivo. Talvez isso seja um problema - do ego - humano e não de homossexuais ou heterossexuais.

Os que acusam a censura são os primeiros a censurarem.

World Music & Cult disse...

... Por exemplo, é óbvio que politicamente é um absurdo a discriminação de homossexuais (devendo ser punida como crime), mas daí a afirmar categoricamente que existe algo chamado "escolha sexual" e que a homossexualidade (ou a heterossexualidade) é uma 'opção" livre é uma bobagem. Não há como afirmar isso diante de uma simples inspeção empírica na própria história de cada um, sendo o fenômeno sexual muito mais um processo que se instala a revelia do indivíduo. Mas, e não é por acaso que essa "neo-esquerda pedagógica" é produto da sociedade por onde Tocqueville passeava, o modelo terapêutico é útil se abrirmos mão do fato que a discussão acerca dos comportamentos sexuais é lenta e difícil (sabemos pouco sobre ela), para abraçarmos a idéia de que é mais útil ensinarmos teorias implicadas com as necessidades sociais e psicológicas dependentes do problema da auto-estima porque elas têm um efeito benigno no convívio social . O resultado é claro: ao longo do tempo altera-se o "saber estabelecido" transformando-o em formulas de sucesso pessoal.

http://www.faap.br/revista_faap/revista_facom/artigos_necessidade2.htm

Roberta disse...

André, quanta encheção de linguiça. Pondé e sua trupe.

Não existe essa coisa chamada de "escolha sexual", alias, hoje você DEVE ser heterossexual.

Fica o link do programa Furo MTV que fala sobre o assunto de forma clara e esclarecedora - http://youtu.be/8PHNpwAYIEM

World Music & Cult disse...

Poxa,Profundo mesmo Roberta.
Bem mais complexo do que o texto; um olhar oblíquo. Aliás, conteúdo que escapa ao cerebelo acaba virando recheio de linguiça mesmo.

Na boa,o foco da discussäo ñ esta na guerra entre o homo versus o hétero, está na futilidade das coisas que se massificam e perdem seu teor original. Eu pensei que vc nessa altura ja deveria ter assimilado, mas parece que você ainda ñ entendeu. Pode postar milhares de vídeos de homossexuais sendo apedrejados, ñ vou me sentir "perdendo na discussäo" por conta disso porque o ódio, a qualquer coisa, é abominável.
Näo significa dizer que eu nao acho parada gay uma "festa" rídicula.
A discussäo ñ é essa, e esta rasa por conta desse mal entendido.
O foco era,O politicamente correto deixando de ser uma "tradiçäo oral" e se transformando em "leis" que censuram, que limitam o pensamento, que limitam a liberdade, que criam falsos indicativos, que ignoram nossos "demonios" ja que a propaganda é que todos säos bons e moderninhos.
Retirada a tampa dos desejos de
Q-U-A-L-Q-U-E-R humano, a coisa fica ridícula mesmo.
É obvio que você vai postar que isso tudo é um BLa,bla,bla, tudo bem, relaxa, eu entendo sua posiçäo, ja saquei sua linha de raciocínio. Afinal filosofo e roteirista de MTV é tudo a mesma coisa, näo é mesmo?.

Roberta disse...

André, é como o "filósofo" Rafinha Bastos, na sua luta contra o "politicamente correto".

A questão não é "perder" ou "ganhar" na discussão.

Como se antes do "politicamente correto" assolar a mente das pessoas como você defende, não existia censura, limitadores de pensamento, limitadores da dita "liberdade". Veremos.

[Ironizando] - Odeio a merda do "politicamente correto", bom mesmo era em meados de 1900 quando levávamos as crianças para assistir o enforcamento de uns negros rebeldes. No link (http://www.theseamericans.org/?cat=960)mostra fotografias de linchamento por questões raciais a menos de 150 anos atrás.

Voltando no que se refere ao chamado "escolha sexual". Tudo bem, não temos uma "liberdade" de fato de opção de gênero, mas porque diabos temos de escolher entre dois somente? Mesmo que você seja heterossexual, há uma gama de regras a ser seguidas dentro dos generos (masculino e feminino) heterossexual. Não tem a ver com padronização e massificação também? - Assim é mais fácil administrar e controlar tudo isso.

World Music & Cult disse...

Antes do politicamente correto, existiam humanos demasiadamente humanos, täo medíocres como os mesmos de agora! Mas que juravam estar "melhorando a sociedade".
Essa turminha do bem é tao medíocre quanto. 6 por meia dúzia.

Esse é o cerne da questäo, a matrix é a mesma, näo há nada de novo!

A motivaçäo que fez com que "cristäos" queimassem ciganos e bruxos foi a mesma que levaram outros governos e ideias a queimarem cristäos. Limpeza Étnica.
Vai ler Zygmunt Bauman e aprender sobre.


você e sua trupe do bem, confunde "näo concordo" com "odeio".

Sobre sexualidade,
como sua afirmaçäo esta confusa ...

(Tudo bem nao temos ESCOLHA ... pq diabos temos que ESCOLHER entre somente dois)

Olha, ñ ter escolha é ñ ter escolha e ponto. Agora, sobre convenÇöes na vida ou no sexo, vc me soa bem militante, achar que vai criar algo completamente novo e tranformador, liberdade plena, perfeiçäo, papai-noel, essas coisas.

Ja deu pra sacar que eu e você pensamos diferentes e näo vamos chegar a lugar nenhum discutindo sobre nossos ideais.
Tudo bem nao te odeio.

Segue sua vida, vivendo e pensando como vc acha que eu sigo a minha.
Entäo, vejamos se você sabe respeitar a diversidade mesmo.

World Music & Cult disse...

Enquanto você acha que esta me "ensinado" sobre ódio, postando vídeos, matérias, (super sensacionalista e apelativa),uma enciclopédia de como se matar gente.
Eu estou tentando te ensinar sobre hipocresia de quem usa uma atrocidade para se redimir de outra.

Roberta disse...

Não estou tentando te ensinar nada, só estou perdendo meu tempo num blog alheio.

Roberta disse...

(Tudo bem nao temos ESCOLHA ... pq diabos temos que ESCOLHER entre somente dois)

Sobre a "escolha sexual", na primeira afirmação de ESCOLHA, me referi a escolhas de generos heterossexual, homossexual, bissexual, panssexual, etc ... na pergunta porque temos de ESCOLHER entre dois, quis dizer que mesmo você se enquadrando na "normalíssima" heterossexualidade, você só pode seguir dois tipos de padrões básicos ... homens como o Laerte, que se veste com roupas femininas e namora uma mulher, nos mostra que a questão de genero é muito mais afundo que, heterossexuais e homossuxais.

E sobre as tais "Limpezas Étnicas", todas acontecem pelas mesmas motivações mesmo, por isso não concordo com nenhuma delas ...

World Music & Cult disse...

Rsss.
Não consigo deixar de achar o Laerte uma piada ridícula.
Bom, ele é um bom marqueteiro.Sempre foi.
Eu imagino um mundo um grande circo do horror, se isso que você defende fosse acontecer.
Fico imaginando um Padre pan-sexual vestido de macaco casando um casal de travestis-héteros (um vestido de fofão do balão mágico e outro de Chewbaca) tudo isso dentro de uma igreja anglicana só para assexuados.
No futuro, bem próximo, um filho vai dizer para o pai:
-Pai, tem problema eu ser hétero?


Bom, vou assistir "Os Símpsons".

Roberta disse...

Ricardo, sobre:

"No futuro, bem próximo, um filho vai dizer para o pai:
-Pai, tem problema eu ser hétero?"

Pois é, ao menos terá um dialogo sobre o tema com seus pais, hoje poucos tem a oportunidade de perguntar pros seus pais sobre sexualidade.

Não acredito nessa coisa, de que você não poderá ser heterossexual, nunca vi uma campanha pró gay incluir em suas pautas o ódio à heterossexualidade.

World Music & Cult disse...

Ah, nunca viu?

http://logradouronoticias.blogspot.com/2011/07/vergonha-homossexuais-usam-de.html

...eu também, nunca vi um gay hotil na face terra mesmo.Acho que näo existe...

Pensei que vc ja tivesse ido a uma parada gay.

http://www.youtube.com/watch?v=UKmkyR0eBvA&feature=related

Ouça bem o que diz esse personagem gay, aos 16min. e 40 seg.


Aliás, qtos anos vc tem? rss.
To achando q vc é da época em que os pais näo conversava sobre sexualidade com os filhos.
Pq por ai encontro pais moderninhos bem mais soltinhos, até mais q os filhos. Pode procurar.

(Ah, meu nome ainda é André, náo mudei pra Ricardo, e nem Ricarda).

Salve Camaröes!

Roberta disse...

ops, André,

O filme do Youtube, ficção para explicar a ficção do ódio à heterossexualidade. HAhaha

Se "santos" foram gays, e daí? Nunca um católico "brincou" com assuntos alheios.

Como se "brincar" com o catolicismo fosse pregar a não heterossexualidade, hehehe. Aposto que já houveram muitos heterossexuais que queimaram símbolos da igreja.

Roberta disse...

O outro lado da moeda - "A cada dia e meio, o Brasil registra um homicídio por razões homofóbicas. [...]

A estatística dá ao país o lugar de campeão mundial neste tipo de crime, seguido pelo México e Estados Unidos, portanto, quem são os criminosos?"

leia no link:http://bulevoador.haaan.com/2011/01/19941/

World Music & Cult disse...

(...Se "santos" foram gays, e daí? Nunca um católico "brincou" com assuntos alheios...)

Parabéns, você chegou na postagem 80 repetindo as mesmas baboseiras.

E ... seguindo essa sua linha de (rss) "raciocínio" ... e ja que você gosta de falar tanto em morte.

Se você for Judeu, poderia, no meio da praça em Berlim (Alemanha, só pra deixar claro), matar quantos puder, porque afinal, Adolf Hitler matou alguns judeus.

ou, facilitando a linguagem.

Se hipoteticamente, numa briga de torcida entre Palmeiras e Corinthians matarem seu filho palmerense, você terá todo o direito de matar qualquer outro corinthiano, (mesmo que ele ñ tenha nada a ver com o caso), desde que ele esteja usando a camisa do Corinthians ou desde que ele oficialmente confesse ser torcedor do Corinthians.
Considere-se moralmente amparado.

Faz muito sentido mesmo, quem luta tanto contra preconceito e discriminaçäo fazer uso dessas ferramentas.
...
Fazendo uso do Copiar e colar do post 73: É a hipocrisia de quem usa uma atrocidade para se redimir de outra.

Esse post é pra você Lady Rô, e para todos acham ter "envergadura moral" para moralizar o mundo com pesos e duas medidas, a partir de seus desejos mais fulos.

Você fala tanto contra os textos do Pondé, mas vc é o mais clássico clichê dos versos dele.
This conversation is over LADY RÔ.

Roberta disse...

Para os "politicamente incorretos" de plantão, um desenho do "ridículo" Laerte.

http://coletivodar.org/2011/09/laerte-e-o-politicamente-incorreto/

Roberta disse...

"É a hipocrisia de quem usa uma atrocidade para se redimir de outra."

Atrocidade? Você que defende Rafinha Bastos com suas "piadinhas" contra mulher, incitando o estupro, e vem dizer que sou eu quem uso uma "atrocidade" - vestir "santos" católicos, usar suas imagens numa parada gay - para redimir outra?

Mas mexer com a igreja cotólica, isso é muito grave. Afinal, que tipo de atrocidade esta instituição ja cometeu?

Alguém bateu num católico na parada gay? Quantos gays já apanharam por aí?

Eu sei que uma piada de mal gosto não pode ser "amenizada" por, "É uma piadinha, deixa pra lá." Mas você, que compactua com Rafinha Bastos e suas piadinhas ridículas, chamar uma "piada" feita a igreja de "atrocidade", fica um tanto contraditório. Ou não, encaixa bem em tipos como você.

Você já tinha dito que não ia responder mais a um bom tempo, Sir. André.

Roberta disse...

E sobre a piada com a igreja, não ser exatamente uma afronta à heterossexualidade, mas sim uma afronta a própria igreja cotólica, você não mencionou nada. Não entendeu o que eu quis dizer?

Não existem heterossexuais não cotólicos?

Quero mais que a igreja católica e seus dogmas, se explodam. Não seus membros ou líderes, a idéia, a instituição.