quarta-feira, 16 de setembro de 2009

A Cocanha nossa de cada dia

O imaginário popular não tem fim. Paraísos terrestres sempre foram ( e ainda são) formas de construir um mundo conforme nossos desejos.
Na Idade Média, por exemplo, tínhamos a Cocanha, terra onde o homem podia comer sem ter que trabalhar: do céu chovia queijo, as casas eram feitas de doce e o vinha nunca tinha fim. Normal, já na Idade Média a fome era um temor diário.
Depois veio o mito do Eldorado, onde toda a cidade é feita de ouro e as riquezas não tem fim. Sonho de todo colonizador.
Nesse vídeo temos mais um paraíso terrestre, onde as árvores dão cigarro, a cerveja não acaba nunca, os cahorros tem dentes de borracha e a polícia tem perna de pau!
A música já foi utilizada na trilha sonora do ótimo " E aí, meu irmão, cadê você?" .
Dá só uma olhada:

http://www.youtube.com/watch?v=JqowmHgxVJQ

Cada tem tem a Cocanha que deseja...

2 comentários:

roberto disse...

Ráá!

Fazia tempo que não visitava teu blog, hein Flávia!!!

Quero morar em Big Rock Candy Mountain e beber cerveja na cachoeira até meu violão pedir um gole!

auaehuaehauehuaehuae

bjão procê

Pira

flávia disse...

Ehhh! Até que enfim! Sumidaço!
Como eu disse, cada um tem a Cocanha que quer...ou merece!
Apareça mais, Pira!
bjo